sábado, agosto 06, 2005

 

Assim vai o País e o Mundo...

● O candidato do PS à Câmara de Lisboa, Manuel Maria Carrilho, vai pedir explicações a Carmona Rodrigues sobre uma eventual oferta de cargos municipais a membros do Partido da Nova Democracia (PND) em troca de apoio partidário nas autárquicas. Segundo a edição de hoje do Expresso, o PSD rejeitou a inclusão de membros do PND na lista para Lisboa de Carmona Rodrigues e sugeriu-lhe que oferecesse aos membros do partido de Manuel Monteiro que o apoiassem publicamente cargos em empresas municipais.

● O candidato do Bloco de Esquerda à Assembleia Municipal da Figueira da Foz, João Carlos Paulo, disse hoje que foi agredido à entrada de uma colectividade local e recebeu tratamento hospitalar. Em declarações à Agência Lusa, João Carlos Paulo contou que foi “agredido violentamente” na sexta-feira à noite, cerca das 22:30, quando pretendia aceder ao bar da Sociedade Filarmónica 10 de Agosto e dirigentes da associação lhe comunicaram que o estabelecimento estava encerrado para limpeza, recusando-lhe a entrada.

● Dezasseis incêndios estavam às 17:57 de hoje por circunscrever nos distritos de Braga, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu, segundo o Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil (SNBPC). De acordo com o SNBPC, encontravam-se àquela hora em acções de combate, rescaldo e vigilância 3.086 bombeiros, apoiados por 826 veículos e 31 meios aéreos. Em relação ao último balanço divulgado pelo SNBPC, o número de incêndios subiu nas últimas horas de oito para dezasseis. As situações mais graves registam-se no distrito de Viseu, com quatro incêndios activos, estando mobilizados 88 bombeiros e 21 veículos.

● As micro algas tóxicas, que sexta-feira apareceram em algumas praias da Costa de Caparica, poderão surgir novamente hoje à tarde, alertou a Polícia Marítima, adiantando que nesse caso voltará a interditar os banhos. “Por acção das marés, tudo indica que durante a tarde de hoje a mancha na água volte às praias da Costa de Caparica”, disse à agência Lusa o porta-voz da Polícia Marítima (PM), comandante Coelho Cândido, adiantando que “quando as micro algas tóxicas estiverem junto à zona de banhos as praias serão interditas”. O comandante Coelho Cândido referiu ainda que a Polícia Marítima está a acompanhar a situação e quando for necessário será colocada a bandeira vermelha.

● O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros britânico Robin Cook morreu hoje, aos 59 anos, na Escócia, noticiou a cadeia de televisão britânica Sky News. Antes, um correspondente da Sky News na Escócia tinha informado que o ex-governante se encontrava em “estado grave”, devido a um colapso, quando praticava caminhada. O deputado trabalhista, que se demitiu do governo de Tony Blair por discordar da guerra no Iraque, ainda foi transferido para um hospital, onde faleceu.

● O presidente norte-americano George W. Bush congratulou-se hoje com a boa saúde da economia dos EUA, baseando-se nomeadamente nos números que mostram a criação de mais de 200 mil empregos em Julho. “Enquanto aproveitam o Verão, os norte-americanos podem mostrar-se optimistas acerca do nosso futuro económico”, afirmou George W. Bush na sua intervenção radiofónica semanal.

● Uma carruagem do metropolitano de Paris incendiou-se hoje na estação de Simplon, no nordeste da capital francesa, causando 15 feridos ligeiros por intoxicação, revelaram os bombeiros. As causas do incêndio, ocorrido às 17:30 locais, não foram avançadas, mas os bombeiros descartaram de imediato a hipótese de atentado.

● O ciclista português Cândido Barbosa (La-Liberty) ganhou hoje, ao “sprint” a segunda etapa da Volta a Portugal em bicicleta, cobrindo os 187,9 quilómetros entre Cartaxo e Figueira da Foz, em 4.24.12 horas. O colombiano Jeobany Chacon (ASC-Chenko Jeans) manteve a camisola amarela, símbolo do líder da classificação geral individual.

● A percentagem de obras de arte privadas em exposição permanente nos museus públicos portugueses não chega a um por cento, revelou hoje à Lusa o director do Instituto Português de Museus, Manuel Oleiro. A propósito da National Gallery, em Londres, que se prepara para devolver ao proprietário uma obra do pintor renascentista Tiziano que estava em exposição pública há 13 anos, Manuel Oleiro acrescentou que, em Portugal, os contratos estabelecidos com os proprietários ou coleccionadores de obras de arte com vista à sua exibição permanente referem-se, geralmente, a períodos de “um ou dois anos”.

Comments: Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

eXTReMe Tracker