segunda-feira, agosto 01, 2005

 

Espanhóis querem comprar A CAPITAL

O representante em Portugal da empresa espanhola de capital de risco LP-Brothers assegurou hoje à Lusa que será apresentada até final do mês uma proposta de compra de A Capital, adiantando pretender manter a actual estrutura.
"Até ao fim deste mês, vamos avançar com uma proposta concreta para a reestruturação e aquisição do jornal A Capital", afirmou Pedro Xavier Pereira, referindo que a decisão se mantém depois da reunião de hoje com o representante em Portugal do grupo de media Prensa Ibérica.
"Reunimos hoje com António Matos, que diz representar os accionistas de A Capital, e ficou decidido que até às 08:00 em Espanha [07:00 em Portugal] de amanhã [terça-feira], iremos assinar um acordo de confidencialidade para nos ser facultada informação completa sobre a situação do jornal", explicou o responsável da LP-Brothers.
De acordo com Pedro Xavier Teixeira, a intenção do grupo comprador é adquirir o diário "com toda a estrutura que já tem", mantendo os actuais trabalhadores nos seus postos.
Caso a aquisição se concretize, o diário lisboeta continuará nas mãos de espanhóis, já que é essa a nacionalidade dos potenciais investidores - a própria LP-Brothers e um grupo que a empresa de capital de risco representa -, avançou.
"Trata-se de um grupo espanhol de investimento que já tem algumas participações - apenas como parceiro financeiro - nos media", referiu Pedro Xavier Teixeira, escusando-se a adiantar mais pormenores.
Uma outra solução que pode estar na calha foi hoje colocada pelo Sindicato dos Jornalistas (SJ) aos trabalhadores das duas redacções.
A representante da entidade, Anabela Fino, apresentou, em plenário hoje realizado simultaneamente em Lisboa e no Porto, a hipótese de criar uma cooperativa para viabilizar a manutenção dos dois diários.
"As hipóteses viáveis e que estão a ser analisadas são duas: uma cooperativa só com os trabalhadores dos jornais ou uma cooperativa que envolva os trabalhadores com cooperativas que já existem", explicou.
"As duas redacções tiveram a mesma reacção, ao solicitarem mais pormenores técnicos sobre esta matéria", afirmou a representante, esclarecendo que neste encontro com os jornalistas foi também analisada a proposta de rescisão apresentada pela empresa.
No sentido de esclarecer as dúvidas dos trabalhadores sobre uma eventual solução cooperativa ficou agendado para quinta-feira um novo plenário na redacção de A Capital, encontro esse que irá contar com a presença de um especialista do movimento cooperativo.
Na redacção de O Comércio do Porto será também realizado esta semana um encontro semelhante.


Comments:
:)
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

eXTReMe Tracker