quinta-feira, setembro 29, 2005

 

Janta d'A Capital

Meus queridos, informo que o jantar de sexta-feira dia 30, a ter lugar na Portugália do Cais do Sodré, passou para as 20h.
Beijinhos e abraços

terça-feira, setembro 27, 2005

 

Setembro natalício

É verdade que o Verão já acabou, mas raios, ainda faz sol, dá pra continuar de havaianas e calção, então porque razão já andam aí uns senhores a instalar as luzes de Natal pela baixa? Cada ano é mais cedo...

domingo, setembro 25, 2005

 

OLHÁ JANTA DA CAPITAL

Pessoal, depois de uma busca intensiva por todos os restaurantes de Lisboa e arredores, o jantar d'A Capital ficou marcado para esta sexta-feira (dia 30), na Portugália do Cais do Sodré (junto ao rio), às 21h00. Preciso que me confirmem a vossa presença, para informar os senhores lá do restaurante.

Beijinhos e abraços!

sábado, setembro 24, 2005

 

Venham mais cinco

Então é mesmo verdade. Manuel Alegre é candidato a Presidente da República. Se não me falham as contas, com ele somam quatro os actuais candidatos da dita esquerda política. A direita, parece-me, deve andar a dormir. Ou será que ninguém a avisou que mudaram as regras do jogo e que para estas eleições o que conta é a quantidade e não a qualidade? Ah, pois é. E neste 4 a zero presidencial, parece evidente quem está em desvantagem... Outra coisa curiosa nesta corrida eleitoral é que os candidatos da esquerda têm todos o mesmo objectivo: derrotar Cavaco Silva. Ainda hoje, Alegre foi peremptório: «Conto estar aqui em Janeiro como candidato à Presidência da República para derrotar Cavaco Silva». Acho muito bem, sim senhor, é preciso definir objectivos claros à partida, mas tenho uma pequena dúvida: é impressão minha ou o professor Cavaco ainda nem sequer é candidato? O homem – e que o digam as sondagens – consegue mesmo assustar a esquerda. Doutra forma, quem é que me explica esta goleada? Agora, giro giro, era se o professor decidisse não comparecer ao jogo. Acordava a 9 de Outubro, tudo à espera das suas palavras, e ele dava-lhe para aquilo. Que não estava para se chatear, que tinha mais que fazer, que ser avô é que tem piada. Que papão arranjaria a esquerda para justificar os quatro ases?

segunda-feira, setembro 19, 2005

 

Alternativa na Internet

A partir de hoje, a Cooperativa Alternativa está na Internet.

sexta-feira, setembro 16, 2005

 

No mundo dos blogs

Sinceramente até hoje não tinha participado nestas coisas do mundo virtual. Portanto, é com este primeiro post que entro no mundo maravilhoso (segundo alguns) dos blogs. Queridos colegas e mais uns tantos visitantes, aqui deixo o meu olá de boas vindas. O meu contributo será o de lançar/ reforçar (porque a Ana Martins já o sugeriu) a ideia do jantar para dia 30. primeiro porque a nossa jornalista fashion se vai mudar para ares espanhóis, sendo esta uma boa oportunidade para uma despedida em grande, segundo porque já não (excepção feitas às reuniões da famosa coperativa) nos reunimos há algum tempito...
Aguardando resposta... BEIJOS A TODOS

 

Para os camaradas de uma Capital que nunca morrerá!

É tarde, é noite, está quente.Dos meus olhos para lá o mundo é um pequeno caos cheio de gente querendo se acertar mas com pouco mais de meia dúzia de almas fazendo algo para que este sonho se torne realidade. Dos meus olhos para cá impera uma grande angústia de ver o mundo assim, doente, e não saber se sou eu quem deve mudar ou sesão as coisas que caminham na direção errada,na contramão.
Estou me sentido só, cansado, frio e racional. Estou apaixonado mas desiludido. Perdido e temeroso. Queria estar ao lado deuma só pessoa mas tenho todas as outras ao meu redor. Tantos sentimentos cruzados fazem meu texto brilhar e permitem que eu escreva mais, mais e mais. Estou me sentindo pequeno e fraco, no lugar do coração parece que puseram um pandeiro e ele não pára de tocar, tocar, tocar... Peçam para mim agir com a razão e a razão diz: ouça seu coração.
O que fazer, então? Desistir, dormir, recomeçar? Escrever, compôr, sofrer? Escrevo porque este é o único dom que a mim foi dado, ou melhor, o segundo: o primeiro foi sentir. Sinto calor e vontade de tirar a camisa mas não o faço, apenas sinto calor. Sinto medo e quero gritar mas não faço, apenas calo. Angustia-me ter sonhos e tê-los perto ou tê-los longe, nunca tê-los dentro de mim. Angustia-me correr atrás de algo que não conheço e sei que em breve mostrar á sua face. Por isso escrevo.
E se agora estas letras, estas palavras, saem com tanta naturalidade, fica uma promessa: hei de escrever um livro. Outro, na verdade. E sem planejamento algum. Quero apenas escrever algo sobre a humanidade, sobre a sociedade, algo para desabafar, algo para me desfazer desta angústia toda. Não precisa ser assim como é... Mas é assim e não podemos cegar.
Como nasce um livro? Talvez da forma oposta que nasce um filho.
[Marcelo Spalding Perez ]
E hoje, primeiro dia do pós-férias, começou a nascer (mais) um livro...

P.S. - Beijinhos para todos!

quarta-feira, setembro 14, 2005

 

Já vai sendo tempo de outra jantarada, não?

Pois é, pessoal, como já há muito tempo que não nos juntamos para um jantarinho "a la Capital", aqui venho eu comunicar-vos para que não marquem nada nas vossas agendas para a noite de 30 de Setembro (sexta-feira), ou seja, mais ou menos daqui a duas semanitas. Sim, eu sei que todos vocês são pessoas atarefadíssimas, mas já vai sendo tempo de nos voltarmos a ver, não? Assim sendo, nada melhor que uma jantarada ali para os lados do Bairro Alto, em lugar a definir. Passem palavra à malta que não tem acesso ao blog e vejam se a data vos dá jeito.

Beijinhos e abraços!

terça-feira, setembro 13, 2005

 

Do nosso correio...

Queridos camaradas do jornal A Capital, quando não temos a oportunidade de fazer vingar um projecto que não está a dar os seus frutos, a nossa luta parece inglória. Sempre acompanhei o "vosso" jornal, pois a qualidade jornalística afirmava-se em cada peça que vocês elaboravam. Infelizmente, vivemos num país em que os espanhóis podem chegar, comprar e abandonar um projecto, que faz parte do património cultural, quando bem entendem. Não quero apontar responsáveis, pois esses serão de certo os leitores que dão vitórias aos jornais tablóides. Há mais de 10 anos que o Info&Net faz parte do meu escritório. Os meus parabéns ao João Vicente, à Leonor Pipa e a todos os que todas as sextas-feiras me apresentavam e informavam do que no mundo tecnológico se fazia sentir. Às secções cultura, sociedade, desporto, internacional continuem a gritar no teclado o vosso profissionalismo. Nunca se calem, pois calar é comodismo e os jornalistas da Capital não são comodistas, mas profissionias. Não deixem que a imprensa portuguesa se transforme num mar de "Novas gentes" ou "Marias" ou "Correios da Manhã". Lutem para que A Capital volte a ser o que já foi. Não enterrem um projecto que está nas vossas mãos. E como disse o Appio Sottomaior não há duas sem três. Acredito em vocês. Um abraço a todos.
André Matos

 

Participem e animem o blog

Camaradas e amigos, penso que é altura de dar uma maior atenção ao nosso blog sob pena de ele morrer rapidamente. A morte lenta está à vista, agora depende de todos nós evitá-la. Ponham os olhos nos nosso camaradas do Porto. Para além da mega discussão sobre a cooperativa eles colocam notícias, dão sugestões de leitura, etc... Nós não. Não fui dos fundadores do blog, mas acho que a morte deste espaço está a ser bastante prematura.

Beijos para elas e abraços para eles. .)

sexta-feira, setembro 09, 2005

 

CHAMPIONS LIGA BETADINE


ATENÇÃO TREINADORES
DE BANCADA

A Liga dos Campeões está à porta e com ela regressa a fantástica Liga Capital agora denominada LIGA BETADINE de acordo com o patrocínio conseguido pelo presidente da Liga, o Tenente-Coronel António Raminhos.

Quem estiver interessado já sabe que tem de ir a http://en.uclfantasy.uefa.com/ fazer o registo, a equipa, etc... depois clicar em "leagues", inserir o código 1350-373 e clicar em "join league".

Quem não estiver a par de como tudo funciona é simples... LEIAM AS REGRAS!!!

ATENÇÃO AS EQUIPAS TÊM DE ESTAR FEITAS ATÉ TERÇA -FEIRA À TARDE

quarta-feira, setembro 07, 2005

 

Publicidade na Capital

A pedido do Bruno Silva, aqui fica um texto/anúncio encontrado pelo próprio e que, apesar de certamente não ser do tempo da maioria dos membros deste blog, terá sido publicado nas páginas da Capital.

Para os interessados, é possível que o anúncio ainda esteja válido numa qualquer família deste país.

 

A churrascada

É só para avisar que a D. Laura não perdoará aos convocadas que faltarem à Churrascada do próximo sábado! FICA O AVISO!

terça-feira, setembro 06, 2005

 
Companheiros, quinta-feira próxima, 8 de Setembro, às 16 horas, vai ter lugar no Sindicato de Jornalistas, uma reunião entre aqueles que querem entrar na cooperativa com o objectivo de discutir o projecto editorial.

Nesse encontro, também iremos saber o resultado da reunião agendada para hoje com os investidores. Passem a palavra.

sexta-feira, setembro 02, 2005

 

Prodescoop

Caros Companheiros,

Na sequência da reunião no sindicato, e por considerar relevante o conhecimento das regras do jogo antes de as jogar, junto envio o regulamento do Prodescoop (disponível através de pedido por email), para que todos possam estar a par de como se efectuará a candidatura da cooperativa ao programa. No entanto, e para aqueles que quiserem saber mais sobre o programa, sugiro a simples consulta no google, com a keyword "prodescoop".

Com os meus melhores cumprimentos para todos vós,

Gonçalo Motta

 

A importância dos costureiros na indemnização dos jornalistas

25 de Agosto de 2005. (Estou condenada a datar as minhas reflexões neste Blog… As minhas desculpas caros colegas…). Hoje fui à tal reunião de ajuste de contas do fecho “de má memória” de A Capital”, nomeadamente do Info&Net. Descobri que à semelhança de Roland Barthes, o eminente sociólogo e linguista francês, também os juristas (responsáveis pela avaliação da performance dos trabalhadores do jornal e pelo cômputo das indemnizações) consideram os textos - tecidos e a nós jornalistas, os seus costureiros. Desenganem-se os idealistas que fazem propaganda à liberdade de expressão, à imparcialidade, à mediação da informação, à importância dos Direitos de Autor, nós os jornalistas somos simplesmente costureiros. Hoje fui informada desta terrível verdade e estou destroçada (logo eu, que nem sei dar um ponto sem nó)!

Vejam como a coisa se processa, na teia subliminar dos princípios indeterminados de Direito que regulam os contratos de trabalhos: não interessa obedecer ao horário e pertencer à redacção, é irrelevante o facto de receber coordenadas do editor e trabalhar desde Novembro de 2002 no mesmo suplemento. De nada adiantou fechar suplementos à noite, na redacção, nos primeiros tempos, pois se tal como um costureiro a quem se encomenda um vestido ou um par de calças, também nós jornalistas temos com a entidade patronal de qualquer órgão de comunicação, uma mera prestação de serviços. Entrega a qualquer preço de vestuário à medida de vários modelos e cores - é isso que se pretende de nós…

Quinze anos em televisão, rádio e imprensa, uma licenciatura em Ciências da Comunicação na UNL, eminentes professores, jornalistas de tarimba, que se esqueceram de me alertar para o facto de as pessoas serem apenas modelos de peças dispensáveis do roupeiro das notícias… Não me conformo de mudar assim de profissão e de só hoje ter conhecimento!

Para terminar este desabafo, gostaria de relembrar que qualquer artefacto intelectual ou artístico obriga a especificar mediante forma escrita, os moldes pelos quais se orienta. Este pensamento dedutivo leva à seguinte questão: se a tipologia dos contratos se altera no decorrer da profissão para a qual fomos contratados, então porque é que nos avisam só agora, quando tudo terminou? – Não será a isto que se chama falta de ética?


Dulce Mourato

ps - Este post já estava há uns dias na caixa de correio d'A Capital, mas só agora foi possível publicá-lo. As nossas desculpas.

quinta-feira, setembro 01, 2005

 

O salvador Maná

Depois de várias ameaças de negócios em Portugal, agora a empresa espanhola LP-Brothers, que há um mês dizia querer comprar A Capital, vem agora para os jornais garantir que tem um "parceiro-mistério" para entrar no grupo Media Capital. Nem mais, nem menos, do que os nossos vizinhos do número 85 da Columbano Bordalo Pinheiro: a Igreja Maná, do genial pastor luso-brasileiro Jorge Tadeu.
Em declarações ao DN, Pedro Xavier Pereira, responsável da empresa de capital de risco, garante mesmo que o montante de dinheiro envolvido será «avultado», mas não constituirá um problema para a comunidade religiosa. A «Igreja Maná é uma potência financeira internacional na área dos media». «Já imaginou se cada fiel comprar uma acção, com tantos fiéis que a Igreja tem, o dinheiro que não dá?», afirmou o mesmo responsável.
Entretanto, Jorge Tadeu já confirmou que quer mesmo comprar uma parte da empresa dona da TVI.
Será que os milhões do grupo de investidores «com diversos interesses na media a nível internacional» prometidos pela LP Brothers para A Capital estavam, afinal, na Columbano a 30 metros da redacção?

 
Caros camaradas, cá estou eu ao fim de uma longa ausência! Bjs e abraços para todos.
Sorte.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

eXTReMe Tracker