segunda-feira, março 27, 2006

 

A Capital não se perdeu!

Não se perdeu nenhuma coisa em nós.
Continuam os dias, as noites e os poentes
que escorreram na rua onde hoje
já nem a identificação impera.

Continuam as vozes diferentes
e iguais como sempre.

Intactas persistem e em cada um
de nós permanecem suspensas.

Trazemos o terror e a claridade,.
E através de todas as presenças
caminhamos para a única unidade.
Porquê?
Porque os outros se mascaram mas tu não.

Porque os outros usam a virtude para
comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo e tu não.
Porque os outros são os túmulos

onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam e tu não.
Porque os outros se compram e vendem

os seus gestos que dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis e tu não.
Porque os outros vão à sombra dos abrigos

e tu vais de mãos dadas com os perigos.
Simplesmente porque os outros calculam...
mas tu...não.
MORREMOS de ausência,
e do veneno do nada.
Já não te somos fiéis.
Hoje temos nova mãe ou novo pai.
Mas não há antídoto
que mate o orgulho que de nós fizeste!

P.S. — A todos os que usam este espaço para destruir algo que já não existe, desistam! Isso será impossível. Tal como será impossível pôr termo ao saudosismo que dentro de cada um de nós permanecerá!





Comments:
Passou-se!
 
Amen!
 
E eu que nem gostava de poesia....
BRAVO!
kiss - CM
 
Enviar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

eXTReMe Tracker