segunda-feira, setembro 29, 2008

 

Os Motörhead tem álbum novo



MOTÖRHEAD
Motores em marcha!

Aos 62 anos de idade (quase 63… a 24 de Dezembro) o carismático Lemmy Kilmister e os seus Motörhead tem um disco novo nos escaparates.
Este é o vigésimo quarto álbum na história desta intrépida banda inglesa neste momento radicada nos EUA. Os Motörhead sempre se pautaram por editar disco novo a cada dois anos e tem mantido a fasquia nesse nível, numa salutar originalidade e num estilo irrepreensível. O novo trabalho “Motörizer” não foge à regra dos trabalhos anteriores e apresenta a banda em grande estilo com uma frescura que ofusca muitas das novas bandas.
Ao todo são onze temas novos produzidos pelo engenheiro de som Cameron Webb nos Estúdios 606 em Los Angeles (propriedade do seu amigo Dave Grohl dos Foo Fighter).
A banda existe há 33 anos, o baixista Lemmy é o fundador e lider incontestado, o guitarrista Phil Campbell entrou em 1984 e o baterista Mickey Dee em 1992. O formato trio assenta-lhes que nem uma luva.
A digressão norte americana arrancou de imediato com os Motörhead a repartirem o palco com os Heaven & Hell (a versão Dio dos Black Sabbath) e os Judas Priest. Na Europa e antes do ano acabar a banda estará com Danko Jones, Saxon e Airbourne. Portugal não tem até agora nenhuma data marcada!

MOTÖRHEAD
“Motörizer”
CD SPV/Recital Records 2008
Ao ouvir um disco destes compadres já se sabe o que se espera! Um rock puro e duro, corrosivo mesmo... Os Motörhead tem uma sonoridade própria, e a voz rouca de Lemmy Kilmister é inconfundivel. Os Motörhead são conhecidos em Portugal, já cá tocaram quatro ou cinco vezes em toda a sua carreira... mas não chegam à popularidade dos Metallica ou Iron Maiden... deve ser por isso que as digressões nunca chegam cá e em Espanha por exemplo tem sempre quatro ou cinco datas de cada vez.
Os onze temas abrem com o tema “Runaround Man” e alguma velocidade. É incrivel a voz de Lemmy Kilmister não mudar ao longo dos anos, como se a estrada, os excessos e os anos lhe dessem a longevidade necessária.
Depois “Teach You How To Sing The Blues” soa algo mais lenta mas com uma batida contagiante que nos leva automáticamente a abanar a cabeça.
Nos restantes temas realço “When The Eagle Screems”, “Rock Out”, “English Rose” e “The Thousand Names Of God”.
Se o rock tivesse de escolher outro nome seria de certeza… MOTÖRHEAD…
Pode ser que em 2009, algum festival se lembre deles…
Nota: 10 em 10

segunda-feira, setembro 15, 2008

 

RICHARD WRIGHT - teclista dos Pink Floyd morre aos 65 anos



(David Gilmour, Nick Mason e Richard Wright dos Pink Floyd)


Richard Willian Wright nasceu a 28 de Julho de 1943 e morreu vitima de cancro a 15 de Setembro, segundo informou a sua familia.
Rick Wright integrou os Pink Floyd em 1964 e esteve na banda até agora com alguns intervalos! A sua última actuação foi em 2006 quando os Floyd se reuniram no concerto benemérito Live 8.
Da sua obra fazem parte discos emblemáticos como "Meddle", "Dark Side Of The Moon", "The Wall" e por último "The Division Bell" de 1995 - o último disco da carreira dos Pink Floyd. RIP
cm

sábado, setembro 13, 2008

 

QUANDO PARTIRAM A UNIÃO SOVIÉTICA EM PEDAÇOS ESQUECERAM-SE DOS PIPELINES...



Não vejo outra razão para esta guerra! Os territórios da Ossétia do Sul e a Abkázia sempre pertenceram à Geórgia (uma república da Ex UNIÃO SOVIÉTICA)... vá-se lá saber porque que os russos se mudaram para lá ao ponto da maioria da população ter passaporte russo... É quase como se os espanhois se lembrassem de invadir o Algarve e reclamá-lo como seu, escorraçando os ingleses... (mais ou menos)...
Quando partiram o território da UNIÃO SOVIÉTICA (com Lenine a dar voltas no tumulo), esqueceram-se onde passavam os pipelines de petróleo e gaz natural... só pode!
Acho que a Arménia tambem tem um problemazito destes!
CM

PS Os territórios que pediram a autonomia tem pipelines na sua região...

quinta-feira, setembro 11, 2008

 

AINDA A QUESTÃO de OLIVENÇA

Recebi hoje um texto do GRUPO dos AMIGOS de OLIVENÇA (www.olivenca.org) e fiquei a pensar... um problema destes, aqui às portas do nosso país e ninguem mexe uma palha... Falam na Ossétia do Sul, da Abkázia, do Kosovo, e de OLIVENÇA? nada, zero, não é de cá!

Grupo dos Amigos de Olivença
711 Anos do Tratado de Alcanices
Em 12 de Setembro de 1297 foi assinado o Tratado de Alcanices, entre os soberanos de Portugal e Castela, que fixou a fronteira entre os dois Estados peninsulares com o reconhecimento da soberania portuguesa sobre os territórios e povoações de Riba-Côa, Ouguela, Campo Maior e Olivença. Os limites então estabelecidos mantiveram-se até hoje, assim se constituindo a mais antiga e estabilizada fronteira nacional da Europa.Todavia, em 1801, o Estado vizinho ocupou a vila portuguesa de Olivença, situação que se mantém desde então e apesar das determinações e acordos internacionais (designadamente o Tratado de Viena de 1815) e dos próprios compromissos assumidos pelo Estado espanhol.Na passagem de 711 anos sobre o Tratado de Alcanices, o Grupo dos Amigos de Olivença lembra a ilegalidade em que se encontra aquela parcela de Portugal.Esta associação - continuando o testemunho de tantos vultos que pugnaram pela portugalidade de Olivença, como Ventura Ledesma Abrantes, cidadão oliventino, Fernando Pessoa, Hernâni Cidade, Jaime Cortesão, Queiroz Veloso, Torquato de Sousa Soares, Humberto Delgado, Miguel Torga, Ricardo Rosa e Alberty - reclama-se, muito simplesmente, da posição jurídico-política portuguesa, consagrada constitucionalmente: Portugal não reconhece legitimidade na ocupação de Olivença por Espanha, considerando que o território é português de jure.Sabida a delicadeza da Questão de Olivença no relacionamento peninsular, como ponto de fricção e causa de desconfianças e equívocos, o GAO entende que só a assunção aberta do diferendo pela diplomacia dos dois Estados peninsulares permitirá resolvê-lo com Justiça. Entretanto, as Autoridades nacionais deverão assumir e levar por diante uma política de defesa e salvaguarda da Língua e da Cultura portuguesas em Olivença, contra a qual, decerto, não serão levantadas obstruções pelo Estado espanhol.O Grupo dos Amigos de Olivença, exorta os portugueses, detentores da Soberania Nacional, a exigirem e sustentarem o reencontro com Olivença, repudiando dois séculos de separação e alheamento e dando satisfação à História, à Cultura, ao Direito e à Moral.
Lisboa, 10-09-2008.
SI/GAO

Divulgado por ANTÓNIO MELÃO

quinta-feira, setembro 04, 2008

 

METALLICA - death magnetic


Os norte americanos METALLICA dispensam apresentações!
Dia 12 de Setembro tem o seu novo álbum "Death Magnetic" à venda em todo o mundo!
Parece que "alguem" se descuidou e já o pôs à venda em França... daí até estar pirateado no internet foi um passo...
Mesmo assim este CD vai vender bem. As expectativas são altas e as pré-vendas muito acima de qualquer lançamento anterior. O disco vai estar à venda em variadas versões, a mais cara das quais a 100 euros com um CD, um CD com as demos, um DVD, uma t-shirt, uma bandeira, várias palhetas, e uma pen...
A banda continua em alta e prepara-se para uma nova digressão norte-americana. Para a Europa estão marcados 2 concertos de apresentação ainda este mês.
Todas as informações em www.metallica.com e www.missionmetallica.com

CM

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

eXTReMe Tracker